COMPARTILHAR

A espera acabou. O Palmeiras acertou na manhã deste domingo (08) a contratação do volante Felipe Melo, que estava na Internazionale de Milão-ITA. Com passagens pela Seleção Brasileira, incluindo a disputa da Copa do Mundo de 2010, o jogador de 33 anos assinou contrato válido por três temporadas com o Verdão.

Desde as primeiras especulações acerca do nome do atleta, a torcida palestrina tratou de mandar mensagens em todas as redes sociais do volante, incentivando para que se juntasse à Família Palmeiras. “Eu fiquei realmente impressionado com o carinho da torcida. Antes mesmo de assinar, eles fizeram me sentir palmeirense. Isso faz toda a diferença”, disse o novo reforço alviverde.

Além da Internazionale, Felipe acumula passagens por Juventus e Fiorentina, ambas também da Itália, Galatasaray, da Turquia, Almería, Racing e Mallorca, da Espanha, e pelos brasileiros Grêmio, Cruzeiro e Flamengo. Ele estava atuando fora do país desde 2005.

“Estou realizando um sonho de voltar ao Brasil e com uma idade que me permite correr e fazer o que eu mais amo sem maiores problemas. Estou muito honrado, e agradeço a Deus por essa oportunidade, de voltar e jogar em um clube de tamanha grandeza que é o Palmeiras. É uma honra muito grande estar vestindo essa camisa”, afirmou.

Em 2017, o Palmeiras disputará o Campeonato Paulista, a Copa do Brasil, o Campeonato Brasileiro e a Copa Libertadores, principal competição da América do Sul. Para o atleta, a disputa do torneio sul-americano não será novidade, já que participou quando defendia as camisas de Flamengo e Cruzeiro.

“Eu ganhei alguns títulos importantes no Brasil, joguei Libertadores com o Flamengo e com o Cruzeiro. No Flamengo, com 18 anos, fui titular, mas no Cruzeiro não. Hoje eu chego para disputar essa competição com um clube como o Palmeiras, que vai tentar vencer, e como um jogador importante. Todo clube que passei eu deixei minha marca por nunca deixar de disputar todas as bolas. Essa é a minha força, essa é a minha marca. Eu chego para ser mais um no Palmeiras, para ajudar e para ser ajudado”, concluiu.