COMPARTILHAR

Quase uma década mais velho do que Matheus Sales, Arouca se sentiu na obrigação de defender o recém-promovido garoto de 20 anos na primeira final da Copa do Brasil ao ver Ricardo Oliveira se dirigir a ele, antes de uma cobrança de escanteio na Vila Belmiro. Segundos depois, irritado, cometeu pênalti no atacante santista, enquanto a bola viajava pela área.

– O Matheus estava discutindo com o Zeca (lateral-esquerdo santista), alguma coisa assim. Aí, ele (Ricardo Oliveira) quis intimidar o Matheus. Cheguei nele e falei para ele não falar com meu jogador, para falar com o jogador dele. Ele começou a falar comigo para jogar bola. Eu falei: “É? Então… Vamos jogar bola”. Aí, acabei fazendo o pênalti – conta o volante, que festejou demais quando Gabriel desperdiçou a cobrança acertando a bola na trave.

– Nossa, que alívio, meu Deus do céu. Minha Nossa Senhora! – lembra o ex-santista, rindo.

A gargalhada sai fácil, afinal há motivos de sobra para alegria no Palmeiras. Depois de perder o primeiro jogo por apenas 1 a 0 – apenas, porque o adversário teve, além do pênalti, também uma chance clara de ampliar a vantagem no último minuto –, seu time conquistou o título com uma vitória nos pênaltis na última quarta-feira (02). Mais uma vez, com Matheus Sales entre os titulares, o que rendeu muitos elogios do experiente Arouca.

– Ele foi uma surpresa muito boa para a gente. Acabou de subir (para o profissional), chamou a responsabilidade, parece que está jogando faz bastante tempo. Um garoto que tem um futuro enorme – elogiou o colega de posição.

Arouca também ficou surpreso com o comportamento de Ricardo Oliveira nos enfrentamentos entre Palmeiras e Santos na temporada. Não somente nas finais da Copa do Brasil, mas desde o Campeonato Paulista, ocasião em que o rival gritou no ouvido de Dudu depois de um pênalti perdido pelo meia-atacante.

– O Dudu já estava abalado por ter perdido o pênalti. Não foi uma atitude legal para um jogador tão experiente, rodado, vencedor. É lógico que ele poderia comemorar o pênalti perdido pelo Dudu com os jogadores dele, mas não da maneira como ele agiu. Depois, teve outras atitudes (parecidas) também.

Mas já passou. Um ano depois de deixar o Santos, Arouca está feliz novamente, sem se incomodar com quem não entendeu os motivos de sua saída. As preocupações do volante agora são comemorar o título, curtir as férias com a família no Rio de Janeiro e voltar descansado no próximo ano para disputar a Taça Libertadores, com Matheus Sales e companhia.

  • Elder Nunes

    É isso aê… Ano que vem seremos mais vitoriosos ainda.

  • Gleriston Castro

    Isso mesmo, enquanto uns ficam com gritos, nós ficamos com títulos. Arrogância são pra fracos!