COMPARTILHAR

Palmeiras foi a Vila Belmiro e, após ver o adversário abrir diferença no placar, conseguiu levar a decisão para os pênaltis com o placar de 2 a 1. No entanto, o Verdão não evitou o revés e ficou com a segunda colocação do Campeonato Paulista. Em entrevista coletiva após o jogo, Oswaldo de Oliveira analisou o saldo da equipe ao longo da competição.

Análise da equipe

“Estou tranquilo, centrado e com todas as coordenadas diante de tudo o que se passou durante o Paulista em relação à evolução da equipe e obstáculos que tivemos. Por ter sido mais homogêneo na competição, o Santos mereceu levar, mas, por tudo o que mostramos nos últimos jogos, principalmente nas decisões, se tivéssemos ganho, o título seria merecido também”, ponderou.

Oswaldo não culpa Dudu

Questionado sobre a postura de Dudu, expulso em lance isolado com o atleta adversário Geuvânio, Oswaldo mostrou-se compreensivo e fez questão de elogiar as qualidades técnicas do atleta. “Dudu é muito jovem. Está amadurecendo. Não vi o lance novamente, mas, pela reação dele, não provocou nada para ser expulso. O árbitro foi soberano dentro do ponto de vista dele. Vamos reerguê-lo, pois ele é jovem e muito talentoso. Tem tudo para progredir”, falou.

Oswaldo agradece apoio da torcida e pede ajuda no Brasileirão

Fundamental na campanha do Campeonato Paulista, a torcida do Palmeiras foi lembrada pelo treinador durante a coletiva. Oswaldo não poupou palavras para destacar a importância do apoio palmeirense nas arquibancadas.

“Para a torcida do Palmeiras, não tenho recado, e, sim, agradecimento. Nunca vi uma torcida assim em nenhum dos lugares que passei. A equipe, com o retrospecto que tinha ano passado, conseguiu dobrar o numero de sócios e invadir a arena até em jogos menos expressivos. Em clássicos, fez os maiores públicos da competição. O estímulo e a participação unânimes da torcida é algo engrandecedor. Há apoio em todos os setores e, por isso, só tenho a agradecer e pedir para que mantenham esta força, pois o nosso time é virtuoso, tem espírito de competição para evoluir nas competições seguintes”, enalteceu o comandante, que já treinou os quatro grandes clubes do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Valdivia fica?

Por fim, quando questionado sobre a renovação de Valdivia, o treinador minimizou o lado da negociação e destacou que fez pedido ao atleta nas partidas decisivas do Paulistão. “Não tenho nenhuma novidade. Propus ao Valdivia esquecer um pouco destes detalhes de contrato pela necessidade de concentração nas partidas finais. Creio que teremos uma decisão nesta semana”, finalizou.