COMPARTILHAR

Na noite deste último sábado, os associados da Torcida Acadêmicos da Savóia, do Palmeiras, marcaram um gol de placa: exerceram sua cidadania e enfrentaram o frio rigoroso da capital paulista para ajudar os mais necessitados.

Reunidos em sua sede social desde às 15h, os torcedores organizaram os agasalhos e cobertores que arrecadaram durante três semanas e partiram para a sede do Instituto Construir, onde se juntaram à quatro voluntários da ONG.

A primeira parada foi na Cracolândia, no bairro da Luz, conhecido por abrigar grande quantidade de usuários de Crack. Em cerca de 1 hora de ação, os palmeirenses serviram sopa, pães e água aos moradores de rua.

dc237f02-fba2-4a38-8fad-5d03542d3329“Foi uma experiência chocante. Só vendo as pessoas naquele estado para a gente valorizar o que tem e se culpar por reclamar tanto das coisas.”, conta a palmeirense Maiara Batista.

Após a entrega da alimentação e interação com os jovens em situação de risco, os membros da Savóia se dirigiram para uma comunidade carente próxima da Cracolândia, onde fizeram a doação de mais de 100 kits de agasalhos completos masculinos, femininos e infantis, calçados e cobertores.
“A gente viu criancinha de três anos de pé no chão, usando camisetinha. Faz a gente refletir o que realmente tem importância na vida. Essa foi à noite mais fria do ano, e eles é que aqueceram nossos corações”, declarou a torcedora Joyce Moretti.

Em um período em que normalmente os relatos na mídia são de violência, mortes e vandalismo, uma notícia como essa mostra que as torcidas também sabem fazer bonito fora das arquibancadas.